Paulo Vitor Carneiro – “Arte, a união do concreto ao abstrato”, por Edmundo Cavalcanti

2- Como e quando se dá o seu primeiro contato com as Artes?

Sempre gostei de desenhar e eventualmente, dava umas “espatuladas”… Em 2014, uma arritmia cardíaca me obrigou a reduzir minhas atividades técnicas. Busquei então ajuda com um professor de pintura, mas, logo conclui que pincéis, paisagens, casarios etc., não me preenchiam. Sem a menor dúvida o abstracionismo era o caminho.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA: https://www.obrasdarte.com/paulo-vitor-carneiro-arte-a-uniao-do-concreto-ao-abstrato-por-edmundo-cavalcanti/

Obra de Paulo Vitor Carneiro.
Obra de Paulo Vitor Carneiro.

Helenita Teixeira – “Necessidade de criar”, por Edmundo Cavalcanti

“A minha influência sou eu mesma. Não gosto de imitar nenhuma pessoa ou trabalho. Necessito sempre de criar. Observando diversos materiais, olho tudo e daí nascem as ideia. (..)”

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA: https://www.obrasdarte.com/helenita-teixeira-necessidade-de-criar-por-edmundo-cavalcanti/

Obra de Helenita Teixeira.
Obra de Helenita Teixeira.

Zé Natal Torsani – “Beleza silenciosa”, por Edmundo Cavalcanti

Nasci em Novo Horizonte/SP, atualmente resido em São Paulo/Capital e tenho o ensino médio completo.

Aos meus 5 anos de idade comecei a perder a audição e aos 18 anos anos perdi a audição totalmente e hoje consigo após muito treinamento fazer leitura labial.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA: https://www.obrasdarte.com/ze-natal-torsani-beleza-silenciosa-por-edmundo-cavalcanti/

Obra de Zé Natal Torsani.
Obra de Zé Natal Torsani.

Gracia Saad – “Arte, uma missão”, por Edmundo Cavalcanti

1- Onde você nasceu? E qual sua formação acadêmica?

Nasci em São Paulo – Capital. Fiz Curso de enfermagem na Cruz Vermelha e Artes na Escola Pan-americana de Arte.

2- Como e quando se dá o seu primeiro contato com as Artes?

Meu primeiro contato com a arte foi na infância.

CONTINUA: https://www.obrasdarte.com/gracia-saad-arte-uma-missao-por-edmundo-cavalcanti/

Gracia Saad é Artista Plástica.
Gracia Saad é Artista Plástica.

Cleri Biotto – “A arte é a vida que amanhece”, por Edmundo Cavalcanti

(..) Desde adolescente, sempre gostei de desenhar e pintar. Claro que eram tentativas de dar vasão à sensibilidade que aflorava para as artes. Mas só fui me dedicar a esse processo criativo a partir de 2003 quando comecei a frequentar um atelier aqui em São Carlos/SP, cidade onde moro desde 1980. Foi o momento de estudar, entrar em contato com técnicas, até então desconhecidas para mim. (..)

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA: https://www.obrasdarte.com/cleri-biotto-a-arte-e-a-vida-que-amanhece-por-edmundo-cavalcanti/

Obra de Cleri Biotto. Foto: Divulgação.
Obra de Cleri Biotto. Foto: Divulgação.

Gilma Menegusso – “Arte, motivação para a vida”, por Edmundo Cavalcanti

“A pintura não surgiu de uma forma cronometrada na minha vida, e sim de uma forma espontânea e natural, autêntica, hoje abraço todas as oportunidades e confesso encontrar segurança e bem estar em tudo que faço.”

Minha mãe sempre me ajudou, quando eu era pequena minha mãe me matriculou numa escola de artes, eu era muito criança, mas aquela atitude fez toda a diferença.

O campo das artes sempre foi reconhecido como um reduto da criatividade, onde o artista entra no processo criativo.

A criatividade não é uma exclusividade do artista, mais algo que o diferencia: O artista já sentiu a experiência do incomodo, uma sensação de inquietude, algo que o instigou a criar, lembro uma interessante imagem mostrada por May (1975), nos contando que os outros criam pérolas como forma de defesa, revestindo um cisco ocasional com muitas camadas de resina, como uma proteção natural ao seu espaço interno. Outras pessoas sem cisco vivem bem tranquilas e acomodadas, mas também não criam pérolas, tão admiradas por sua beleza.

CONFIRA A ENTREVISTA: https://www.obrasdarte.com/gilma-menegusso-arte-motivacao-para-a-vida-por-edmundo-cavalcanti/

Obra de Gilma Menegusso.
Obra de Gilma Menegusso.